Toda a construção de um plano de ação se inicia com uma visão, e, junto a ela, um objetivo a ser alcançado. A partir deste traço são definidos os meios a serem utilizados, para enfim atingir os resultados. O tratamento singular a cada cliente é o segredo para que a escolha de um plano de ação seja de fato apropriada, somente o conhecer de um cliente ou projeto em questão fará com que os esforços de mídia potencializem o trabalho de marketing, o tornando assim digital.[1]


Neste tipo de programas de afiliados, você é remunerado ao clique, ou seja, independentemente do formato de anúncios que você decidir utilizar em seus sites ou blogs (links de texto, banners publicitários, e-mail marketing, etc), você será sempre remunerado de acordo com os cliques que a campanha receber. Sempre que um usuário clicar num dos seus meios de publicidade, você receberá um valor fixo por clique, que pode variar de anunciante para anunciante.
O modelo de comissão por ação, muito conhecido como modelo de comissão por CPA, é um dos mais populares e eficazes modelos de comissão em marketing de afiliados. Neste modelo, o afiliado só recebe a sua comissão quando o usuário clica no banner ou no link e realiza uma ação específica, que poderá ser o preenchimento de um formulário, a compra de um produto ou outra ação qualquer.
Esse modelo passou a ser utilizado em praticamente todos os grandes portais e órgãos de comunicação, que vendiam seus espaços publicitários no modelo de CPM a seus anunciantes, porque consideravam que o usuário que navegava em seus sites já estava sendo impactado por esses anúncios, simplesmente por visualizá-los, mesmo que não clicasse. Ainda hoje, o valor de CPM é utilizado em plataformas de anúncios como o Facebook e Google AdWords e é uma métrica extremamente importante de análise de desempenho e custo. Além do mais, é impossível definir a taxa de cliques (CTR) de um anúncio sem termos em consideração o número de impressões dele.

Segunda geração da Web onde o conceito é a Web como plataforma, para uma comunidade e serviços na internet, com realce na colaboração e na partilha de informação. Há mais de 10 anos quando surgiu o e-marketing, os sites eram um género de cartão de visita sofisticado, que algumas empresas “mais na moda”, utilizavam para se apresentar a potenciais clientes na internet. A tecnologia tem permitido a evolução deste conceito até converter os sites iniciais em verdadeiras ferramentas de e-branding: a venda pela internet não é obrigatória; ou até mesmo aconselhável em certas ocasiões, algumas vezes a verdadeira chave para o sucesso é ser capaz de induzir o visitante a comprar através de um diferente canal. Para ajudar a atingir esse objectivo, nada melhor do que, permitir aos utilizadores que conheçam o negócio através de sites interactivos e social media que lhes possibilitem ter um papel activo no desenvolvimento de conteúdos. Existem muitos exemplos, o melhor é olhar para os rankings dos melhores sites do ano por sector para perceber o que melhor se faz nesta área.
Se trata de un sistema que muchos han dejado de lado por los anuncios Adsense de Google, pero esta practica es un error, ya que la mejor manera de diversificar los anuncios de tu portal es la combinación de los programas de afiliados y la publicidad Adsense (enlaces patrocinados). De esta forma tu sitio podrá llegar a obtener como media constatada un 30% más de ingresos.
Na internet, esse modelo de comissão sobre as vendas é chamado de marketing de afiliados ou affiliate marketing (em inglês). O primeiro programa de afiliados na internet foi criado em 1996 pela Amazon e se chamava Amazon Associates. O programa continua existindo até hoje e foi um dos principais propulsores de crescimento da Amazon, uma vez que milhares de afiliados promoviam os produtos da empresa nos Estados Unidos, recebendo uma fatia sobre as vendas. Caso eles não gerassem vendas, a Amazon também não estaria investindo dinheiro nenhum com essa publicidade, uma vez que ela pagaria uma comissão somente por vendas realizadas.
×